Contraste |
| |

    Projeto divulga reflexões sobre o período de pandemia

    Carlos Renato Souza – Estudante de Jornalismo

    Supervisão: Assessoria de Comunicação

    O projeto Arquivivências tem o objetivo de estimular a produção de gêneros textuais sobre a pandemia e criar um arquivo de registros sobre este período. A equipe do trabalho é composta pelos docentes da Unidade Passos Ana Paula Bovo, Adriana Gonçalves, Fernanda Gontijo, Josué Godinho, Radamés Vieira, Samuel Ponsoni e Sérgio Luiz Romero, além do professor da Unimontes (Universidade Estadual de Montes Claros) Paulo Roberto Caetano, em parceria com alunos dos cursos de Letras e Jornalismo.

    Aprovado em julho de 2020 pelo Programa Interno de Incentivo à Pesquisa e à Extensão (PROINPE), o projeto faz parte do programa “Tramas pela vida”, o qual envolve várias iniciativas acadêmicas da UEMG relativas à pandemia, sendo desenvolvida por etapas, com a fase de envio de textos, curadoria do material recebido e, posteriormente, a criação do blog para exposição dos trabalhos.

    De acordo com a coordenadora geral, Ana Paula Bovo, a proposta principal do “Arquivivências” é o registro e a partilha de textos para apresentar a experiência do outro e, de alguma forma, do coletivo. “É um projeto que surge no contexto de pandemia, com a escrita da coletânea de textos “Re-mediando: pílulas poéticas para uma quarentena”, de vários autores. Como o retorno desse material foi muito positivo, nos sentimos motivados para propor a quem quisesse, que escrevesse, que textualizasse sobre essa temática, no intuito de formar um arquivo de textos a ser compartilhado”, explica a professora.

    Atualmente, o período de envio de textos já foi encerrado. Porém, os organizadores convidam todos os interessados para compartilhar a leitura desses trabalhos, além de acompanhar novidades, planejamentos de outras etapas e seus desdobramentos.

    Sobre a importância da proposta do “Arquivivências” na Universidade e também em toda a comunidade, a docente lembra a atual conjuntura em que passamos e sugere uma melhor participação no aprendizado do próximo. “Acreditamos que neste difícil, assombroso e inusitado momento que vivenciamos, de pandemia, com tantas perdas, mortes e violências de várias ordens, a textualização de experiências e o compartilhamento de reflexões, sensações, vivências; muitas vezes trabalhadas num viés poético, seja muito importante para nos sensibilizarmos pelo e com o outro e, dessa maneira, redimensionarmos nossa própria experiência”, destaca.

    Todo sábado o blog é atualizado com textos, para mais informações sobre o projeto, basta acessar a página do “Arquivivências”, disponível em: https://www.arquivivencias.com/

     

     

     

     

     

     

     

     

    © 2021 UEMG