Contraste |
| |

    Professor participa de estudo sobre biossensores para diagnóstico não invasivo de doenças

    O professor da UEMG Unidade Ituiutaba Rafael de Oliveira Pedro é um dos autores do artigo “Influence of the molecular orientation and ionization of self-assembled monolayers in biosensors: application to genosensors of prostate cancer antigen 3”, que foi publicado no The Journal of Physical Chemistry C.

    O trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa conduzida no Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP), durante o período de pós-doc de Oliveira Pedro. O estudo comparou o desempenho de dois tipos de monocamadas auto-organizadas. Os respectivos filmes foram avaliados quanto à sua capacidade de produzir sensores para detecção do gene PCA3, que codifica um antígeno específico do câncer de próstata.

    Os resultados obtidos pelo trabalho abrem as possibilidades para um diagnóstico mais preciso e não invasivo do câncer de próstata e para a substituição de técnicas de detecção como a PCR (do inglês polymerase chain reaction), o que contribuiria para o diagnóstico de câncer e de outras doenças, como a COVID-19.

    O estudo ganhou projeção em periódicos dos Estados Unidos, Reino Unido, Índia, Austrália, Alemanha e Argentina. A pesquisa foi realizada com apoio da FAPESP e financiamento do Projeto Temático “Rumo à convergência de tecnologias: de sensores e biossensores à visualização de informação e aprendizado de máquina para análise de dados em diagnóstico clínico”.

    *Com informações de José Tadeu Arantes | Agência FAPESP

    © 2022 UEMG