Contraste |
| |

    Mostra Córregos Vivos propõe formas de proteção e revitalização da Bacia do Cercadinho

    Visite a 1ª Mostra Córregos Vivos, que propõe formas de proteção e revitalização da Bacia do Cercadinho, localizada na região Oeste de Belo Horizonte. Os grupos de trabalho, formados a partir de convocatória, atuam nos contextos: histórias locais, nascentes e matas, jardins viventes, morar na bacia, economia dos afetos e pinturas de territórios.

    A mostra virtual apresenta propostas que articulam imaginários, espaços e populações da região das nascentes, margens e redondezas dos córregos que abrangem os bairros Buritis, Estoril, Estrela Dalva, Havaí, Palmeiras e Marajó. O processo inclui a produção de filme, exposição de pinturas, Rádio Cercadinho e banco comunitário de desenvolvimento da bacia do Cercadinho.

    “No Brasil, a maioria das nascentes, córregos e rios urbanos são canalizados, enterrados, associados aos esgotos, e as margens usadas para vias de trânsito rápido”, afirma a coordenadora do projeto, professora da Escola Guignard, Louise Ganz, ao defender que “as bacias hidrográficas deveriam ser o ponto de partida para a vida cotidiana, ambiental e cultural”. Córregos Vivos é desenvolvida pelo grupo de pesquisa em arte e arquitetura Terra Comum, da UEMG (Escola Guignard) e UFMG (Escola de Arquitetura).


    guignard 1a mostra corregos vivos interna

    © 2021 UEMG