Contraste |
| |

    Conceito e História

    O conhecimento científico precisa ser divulgado e é nas interações dialéticas e dialógicas promovidas pela sua publicização que ele pode ser apresentado, discutido e aprimorado. Por isso, os órgãos de fomento à pesquisa prestam atenção especial aos eventos de divulgação do conhecimento científico: congressos, simpósios, seminários, colóquios, dentre outros. 

    Esses eventos geram possibilidades de troca de conhecimentos e de experiências, divulgação de resultados, discussão de técnicas e metodologias, exibição de produtos e processos. Isso só é possível na interação entre pesquisadores. As publicações originadas desses eventos transformam-se em novas fontes para pesquisa e promovem a circulação do conhecimento, sempre em transformação dinâmica.

    Nasceram dessa demanda, inerente à produção científica, os Seminários de Pesquisa e Extensão da UEMG, realizados anualmente desde 1996. Sua primeira edição centralizou as atividades no Campus Belo Horizonte, mas, desde então, o evento adotou diversas configurações, acompanhando as transformações pelas quais a própria Universidade passou desde então.

    Se, por um lado, esses diferentes formatos dos Seminários revelavam contextos específicos da Universidade, por outro lado colocaram em evidência a necessidade da integração entre as Unidades Acadêmicas. Isso acabou se tornando um aspecto relevante dos Seminários, na medida em que eles se mostraram, além de impulsionadores da divulgação do conhecimento produzido na UEMG, promotores da integração da Universidade, que hoje tem Unidades dispersas por quase todas as regiões do Estado de Minas Gerais, e de sua interlocução com outras instituições de ensino superior.     

    Todos os bolsistas de pesquisa e extensão da UEMG têm obrigatoriedade de participação nos Seminários. Em tempos recentes, a Universidade tem contado, anualmente, com um número aproximado de 800 bolsistas, o que torna inviável a realização de um evento único. Por isso, em 2019, optou-se pela descentralização do Seminário, conferindo-se autonomia às Unidades.

    Disso surgiu uma configuração multiforme, criativa e ainda mais integradora. Algumas Unidades decidiram por realizar sozinhas o evento, mas outras optaram por se unir. A multiplicidade de formatos teve, como fator de unidade, a publicação, em anais, dos resumos dos trabalhos e a publicação, em um volume, de artigos elaborados a partir dos trabalhos que foram considerados, pelos avaliadores, os mais relevantes.

    Ambas as publicações tiveram uma normativa bem definida, previamente divulgada, que estabeleceu padrões rigorosos e claros, de forma que todos pudessem concorrer em igualdade de condições.

    A despeito de sua multiplicidade de formatos, os Seminários de Pesquisa e Extensão sempre foram o maior evento institucional da UEMG, envolvendo com entusiasmo discentes, professores, gestores e técnico-administrativos, promovendo a circulação do conhecimento científico e cumprindo sua função integradora. Por isso, ele é um dos canais da missão social da Universidade.

     

    © 2020 UEMG

    Search