Contraste |
| |

    Projeto de educação ambiental promove técnica experimental de limpeza de água

    Garrafas PET e sementes de moringa como base para um filtro alternativo. Essa foi a receita testada com sucesso pelo projeto ‘Soluções alternativas e sustentáveis para o tratamento de água’, desenvolvido pela professora Ana Maria Moreira e estudantes do curso de Engenharia Ambiental da UEMG Unidade João Monlevade. A iniciativa surgiu com a inscrição da equipe no Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente (PAMMA 2019), que traz esse ano o tema: Água, economizar para não faltar.

    Conta Ana Maria que o experimento foi realizado durante as férias de julho, quando ocorreu a etapa local do Prêmio, que tem como objetivo conscientizar o público em idade escolar a cuidar do meio ambiente. Crianças e adolescentes filhos de funcionários da Arcelor assistiram a uma palestra ministrada pela equipe da UEMG acerca do tema do projeto – que está contemplado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU – e participarem de oficinas práticas para confecção dos filtros.

    Segundo a professora, as sementes de moringa entram no experimento por concentrarem proteínas específicas que atuam como agentes de coagulação da água – processo que promove a condensação e precipitação das impurezas mais grosseiras. Substituindo o sulfato de alumínio, utilizado no processo convencional de tratamento hídrico, as sementes de moringa representam uma solução alternativa para a limpeza da água em comunidades carentes.

    Há ainda a perspectiva de ampliação do projeto, embora não haja nada ainda formalizado. Em outubro, no entanto, ele irá concorrer na etapa nacional do PAMMA 2019.

    © 2020 UEMG

    Search